BananinhaAzul porque um dia perguntei a cor de uma banana á minha filha e ela respondeu azul. Embora também pudesse ter este nome porque a cor azul é repetidamente relacionada com Autismo.
Com este blog passo a fazer uma das coisas que mais gosto de fazer que é escrever e escrevo sobre uma temática em que realmente tenho alguma coisa para dizer... Goste!

domingo, 30 de junho de 2013

Esta Semana

Segunda feira
O facto de o autismo não ser suficientemente diagnosticado em alguns paises, é uma preocupação dos investigadores, que pediram novos métodos para o diagnóstico precoçe.
Pode ler o artigo aqui.

Quarta feira
Um pequeno estudo, feito com 40 crianças, 20 dentro do Espectro do Autismo, revela que estas crianças poderão ter mais movimento na rede de ligações entre as várias do cérebro.
Pode ler a notícia aqui.



Quinta feira
Meavoz, é o nome de um novo software que pode ser utilizado em Smartphones e Tablets, para apoiar crianças autistas não verbais, na comunicação e socialização.
O projecto é de um pesquisador da Universidade de Volta Redonda, no Brasil.
Pode ler a notícia aqui.

sábado, 29 de junho de 2013

" Simples como Amar"

"Simples como amar" ou também conhecido  pelo nome de "The other sister" é a sugestão para este fim de semana. É uma comédia dramática de 1999 e é uma história bastante real ( sem contudo ser verídica), muito engraçada.



Carla Tate é uma pessoa "diferente", depois de ter estado internada em escolas especiais, durante muitos anos, volta a morar com a sua mae muito controladora.  Carla, vai demostrar as dificuldades, que uma pessoa com necessidades especiais tem, ao tentar-se libertar do controle da sua mãe.  Este filme transporta-nos pelo mundo dos sonhos e das conquistas. Veja o filme no vídeo ao lado.
 
 
 
 
 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Como Melhorar a Comunicação com Crianças Autistas

Ontem estive a ouvir a gravação de uma apresentação sobre a comunicação com crianças autistas, feita pela Tali Berman´s da Meir Autism, uma associação Israelita. E são os aspectos fundamentais da apresentação que vou partilhar aqui...


Esta especialista, que trabalha com crianças autistas há já algum tempo, diz que todas as crianças têm formas de se comunicar, seja oralmente, com gestos, olhares, etc... existem vários níveis de comunicação. Então, se queremos melhorar a comunicação com a criança teremos de amplificar a comunicação.

Amplificar a Comunicação
   Temos alguns factores a ter em conta:

  • Atitude
Se não acreditar que o seu filho é capaz de comunicar, vai perder todas as tentativas que ele fizer, de o fazer. Tem que ter uma mente aberta e acreditar, que o seu filho comunica.

  • Atenção
Tenha atenção à criança. Observe, oiça, sinta a comunicação. Tire tempo só para a  criança, é impossivel ter atenção ao seu filho se estiver a fazer outras tarefas, como lavar a loiça ou limpar a casa. Feche-se com o seu filho, num quarto, nem que sejam apenas 20 minutos por dia, num trabalho de 1 para 1,isso vai trazer um impacto positivo, na comunicação da criança. E a criança comunica, pode ser apenas com olhares, ou a tapar as orelhas quando ouve muito barulho, mas ela comunica.

  • Sentir o entusiasmo e responder
É frequente as pessoas festejarem com grande euforia, cada palavra, ou cada frase, porque foram ensinadas a fazê-lo por alguns métodos ( tais como o Son Rise). Tali Berman´s, defende que não o devemos fazer, mas sim, dar uma resposta adequada a cada situação. Tali Berman´s nesta apresentação citou a especialista e autora do livro " Kids The Unlimited" e eu passo também a citar: " É importante não bater palmas, ou demonstrar demasiadas expressões, em voz alta, de  excitamento, quando o seu filho tiver feito alguma coisa pela primeira vez, tal como, dar o primeiro passo, ou dizer a primeira palavra. Em vez disso, aconselho aos pais, ficarem em silêncio e sentirem o seu próprio entusiasmo, sentirem as suas próprias emoções. Porquê, isso?
Porque nós queremos que a nossa criança mude e que as mudanças sejam sentidas pela própria criança. Os aplausos e as recompensas externas, vão distrair a criança e promover a desatenção.".
A especialista encoraja os pais a evitar a efusão e desfrutar do sentimento que desperta em si cada tentativa de comunicação do seu filho, depois responda ao seu filho de forma que ele sinta a força da comunicação.
Se ele disser "bo", pode dizer-lhe bolhas e ir fazer bolinhas de sabão, se ele disser água, dê-lhe água a beber. Se ele lhe mostrar um cartão ( dos Pecs, por ex...), agradeça-lhe mostre-lhe que o cartão é importante para si, diga-lhe que sem o cartão não saberia o que ele queria...
Tem que mostrar o poder da comunicação ao seu filho, dê-lhe tempo e espaço deixe-o responder. Não seja daquelas pessoas que fala sem parar, sem dar tempo ao seu filho para responder.



Ter Objectivos

Deve partir da pergunta, Que capacidades tem o meu filho, par atingir determinado objectivo?
A resposta a esta pergunta deve passar por, vários e pequenos objectivos.
Pode ser uma palavra, ou uma frase, etc...
Para isto a criança terá de ter capacidade oral, capacidade de atenção, capacidade de observação, para observar e saber como se fazem determinados sons, ele tem que imitar.
Ensine-o a imitar, até podem fazer exercicios de imitação motores, para ele o aprender a fazer.
Se a criança não souber imitar, não vai conseguir aprender a comunicar.
Com pequenas aquisições, vai conseguir melhorar a comunicação e consequentemente a compreensão e a frequência das crises vai ser menor.
Se, se sente que chegou a um beco e que por mais que tente ensinar o seu filho e ele não aprende, provávelmente o que tem que fazer é criar pequenos objectivos específicos. Assim, deia pequenos passos, para o progresso da criança.
Por ex. se a criança já souber avisar quando tem fome, com uma palavra, ou quando quer detrminado brinquedo, tente sensinar-lhe a criar frases. Para a criança criar frases deve-lhe ensinar a reponder a perguntas. Começamos com perguntas de, o quê, quando ele já dizer perguntas com o quê, deve-lhe ensinar perguntas com, quem, quando, onde, etc...
E deve-lhe depois ensinar a fazer comentários, por ex. quando estiver a comer um bolo, deve ir dizendo " Umh que bolo tão bom"...
Quando a criança conseguir alguma comunicação, vai ganhar confiança. Quando a criança ganhar confiança vai ter mais sucesso. Quando tiver sucesso vai ter mais confiança que leva a mais sucesso.
Mas como é que se fazem perguntas?


Ampla Exposição à Comunicação

Deixe que o seu filho esteja exposto aos objectivos da comunicação.
Faça perguntas, apenas quando a criança esteja motivada.
Ex. Se estiver a fazer bolinhas de sabão, vá repetindo a palavra bolha.
E para os comentários, vá fazendo comentários de forma a que o seu filho, os oiça e aprenda a fazê-los também.


Para finalizar a especialista deixou um conselho: Evitar falar demais, tem que contrabalancear com silêncio, os comentários, as perguntas, etc...
É nessas pausas que vai ocorrer a comunicação do seu filho.



Eu gostei dos conselhos e penso que me vão ser úteis, espero que goste também...
 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Pecs das Frutas e Formas

Conforme começei, na semana passada, a colocar aqui no blog os Pecs, hoje vou continuar.
Na semana passada, coloquei alguns animais, hoje é a vez das formas e de algumas frutas.
Aqui vão as imagens...









Agora as formas


 
 
 


 

domingo, 23 de junho de 2013

Esta Semana

Segunda feira
Nos Estados Unidos, uma mãe assassinou o filho em conjunto com a madrinha do rapaz. O rapaz era autista e esteve internado até à pouco tempo. O crime terá sido premeditado, pelas  duas que depois de o terem esfaqueado tentáram pôr fim à própria vida.
Pode ler a notícia completa aqui.


O Dia do Orgulho Autista, assinalou-se mais uma vez esta segunda feira,  dia 18 de Junho. A data é celebrada em vários paises e pretende reafirmar o orgulho que os pais, de pessoas afectadas pelo espectro, têm nos seus filhos e nas suas aquisições e melhorias. Pode espreitar a página do Facebook do Movimento Orgulho Autista Brasil aqui. Em Portugal, o dia não teve destaque de maior.

Terça feira
Novo estudo feito nos Estados Unidos indica que a exposição à poluição feita por grávidas, eleva para  duas vezes mais, o risco do bebé vir a ter autismo. O mesmo estudo refere que, dependendo do tipo de poluente 20% a 60% das grávidas, vivem em ambientes afectados. Toda a notícia aqui.


Investigadores da Universidade de São Paulo  infectáram ratas grávidas, com uma bactéria, criando um quadro semelhante ao autismo.Desta forma podem ser facilitadas várias pesquisas.
Pode ler a notícia aqui.


Quinta feira
Novo estudo liderado por Armin Alaedini, professor assistente na Universidade Médica de Columbia, relaciona a sensibilidade ao Gluten, em conjunto com problemas gastrointestinais a Autismo. Segundo este médico, será necessária mais pesquisa, para que ao se conheçer melhor estes problemas se possa encontrar novas formas de combater o autismo que pareçe, então,  estar ligado a estes problemas em algumas pessoas.
 Pode ler a notícia completa aqui

Sexta feira
Nova  pesquisa desenvolvida por um brasileiro, Ami Klin,director do Marcus Autism Center, o maior centro de pesquisa e tratamento de Autismo nos Estados Unidos, e sua equipa, encontraram uma nova forma de rastrear autismo em bébés.  Por meio de uma técnica chamada eye-tracking, o rastreamento do movimento dos olhos, serão observados, sinais  que revelam se a atenção da criança está mais focada em coisas ou em pessoas. O movimento dos olhoos, é um indicativo da presença do distúrbio.
Pode ler a notícia aqui

sexta-feira, 21 de junho de 2013

" Ritmo Biológico da Criança"

 A sugestão desta sexta feira, é uma leitura para o fim de semana. Um livrinho de fácil leitura, como o próprio nome indica, sobre o ritmo da criança, do recém nascido ao adolescente.

 Neste livro pode encontrar informações sobre, os ciclos de sono, as horas mais favoráveis para fazer determinadas actividades, a duração de aulas para um melhor aproveitamento, as variações da memória, os bons e os maus dias da semana e como deveriam ser distribuidas as férias. Li este livro e foi motivo para um post, que escrevi aqui no blog. Espero que goste... Bom fim de semana.
 
 
 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O João

O post de hoje, vem em forma de agradeçimento ao João.
Querem saber quem é o João? Pois eu também não o conheçia, mas do alto da sua infância, fez-me lembrar o quanto é importante uma criança autista, ter um irmão, uma irmã, um primo, ou uma prima, um vizinho, um amigo com quem brincar...
Esta tarde fui mais uma vez à piscina de água quente, com a Bruna. Ela foi ter hidroterapia e o terapeuta, que me tinha pedido para entrar na água com os dois, deixou-nos permanecer na piscina depois da aula ter acabado, porque a seguir era hora de natação livre.
Quando acabou a aula, ficamos as duas a brincar. Daí a um bocado apareçeu um menino, com uma carinha muito mimosa de criança reguila e veio logo mergulhar para perto de nós. Não estava mais ninguém na piscina, e eu disse à Bruna que estava a olhar para ele, - Olha o menino. E ele continuava a mergulhar e a brincar, ela começou a rir para ele e ele começou a rir para ela e aos poucos foi-se aproximando. Eu disse à Bruna, - Diz olá ao menino. Mas ela continuava a rir e a não dizer olá, que é o "normal". O miudo começou a ir ao fundo e suster a respiração e como ela faz isso muito bem, eu larguei-a e ficáram os dois a ir a baixo e a vir a cima. E sorriam, um para o outro. Ele disse-lhe : - Estás-me a imitar? E ela, claro, não respondeu, continuou a olhar e a sorrir. Nessa altura ele perguntou-me:

- O que é que ela tem?
- Ela é autista. Sabes o que é?
-Não
-Ela não sabe falar muito bem e não sabe brincar muito bem.
 Ele acenou com a cabeça, como se já tivesse percebido isso e disse.
- Sim... Ela anda numa escola especial?
- Sim.
- Eu tenho um amigo também..
- Tens um amigo, que anda numa escola especial?
- Sim, e tenho uma tia surda-muda, para falar com ela tem que ser com gestos.
- E tu sabes falar com ela?
- Sei
- Qie idade é que tu tens?
-Tenho 11

Nessa altura deu a mão à Bruna e disse-lhe, - anda. E foram os dois a andar por ali fora...
Ele foi buscar um colchão, meteu-a com a barriga em cima do colchão e dizia-lhe; - Bate o pés. Vês, assim... e mostrava como fazer... Ela não fez e ele acabou por desistir, mas ainda andou um bocado com ela em cima do colchão...
Depois foi buscar uma bola e mandou-lha e eu estáva a tentar que ela lha mandasse também, mas ela não mandou. Ele perguntou-me:

-Ela não sabe mandar?
- Sabe mas não manda para muito longe.
Ela mandou para, muito muito perto e ele disse : - Ela só manda isso?
Desistiu também.

Foi buscar outro colchão, já eram dois e eu fui agarrar a Bruna cheguei-me ao pé dele e disse-lhe:

- Vá tu és o capitão e a Bruna é o marinheiro, mas a Bruna depressa passou a ser o tubarão.
Bem em seguida o que aconteçeu foi que andei a agarrar a Bruna a andar atrás do João pela piscina a fora a dizer que vinha´lá o tubarão e que o ia apanhar.
A Bruna delirou. E o miudo também gostou.
Quanto a mim, pois eu devia pareçer uma tola, porque me esqueçi das pessoas que estavam no café a ver lá de cima. Mas querem saber? Não estou minimamente preocupada com essas opiniões. Se brincar é ser tola, vou ser sempre muito tola, muito mesmo, porque para ver a minha filha a sorrir com os olhos a brilharem e com um ar feliz, serei a maior tola.

Quanto ao miudo, um grande obrigada, um obrigada também aos pais dele que o educaram de forma a ser amigo, mesmo de pessoas que são "diferentes". Diferente, mas tão criança, quanto ele próprio. Foi só uma hora, mas foi uma hora muito feliz!
Marcamos encontro para sexta feira. Sexta feira lá estaremos...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

PECS de Animais

Para mim foi uma grande dor de cabeça, encontrar os Pecs. E acabei mesmo por não encontrar, então, tenho usado com a Bruna imagens que retiro do Google.
Mas hoje a amiga Ângela Pimenta, enviou-me os Pecs, e eu acho que são muito bons.
O menino da Ângela está dentro do espectro do autismo e a determinada altura tinha deixado de falar, com a ajuda destes PECS, muito trabalho e Terapia da Fala ele voltou a falar.
Achei boa ideia partilhar aqui no Blog as imagens, para que quem as quiser, possa retirar e dar-lhe bom uso.
Não se esqueça que o PECS, é o melhor sistema de comunicação aumentativo.
Para a semana há mais, fique atento...



















sábado, 15 de junho de 2013

Esta Semana


  • "As empresas farmacêuticas muitas vezes não estão tão interessadas em curar as pessoas como em sacar-lhes dinheiro e, por isso, a investigação, de repente, é desviada para a descoberta de medicamentos que não curam totalmente, mas que tornam crónica a doença e fazem sentir uma melhoria que desaparece quando se deixa de tomar a medicação" a afirmação é de Richard J. Roberts, Prémio Nóbel da Medicina, em entrevista ao "La Vanguardia"
Pode ler a entrevista aqui


  • Uma nova pesquisa veio confirmar que disfunções na produção e no transporte da proteína Arc podem ter uma papel-chave no autismo.
Pode ler a notícia completa aqui.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

"Meu filho meu mundo"

A sugestão para este fim de semana é assistir ao filme "Meu filho meu mundo", estou a sugerir porque já li várias criticas positivas ao filme e porque estou curiosa, mas também porque demonstra algumas técnicas do Son Rise e eu quero aprender, mais alguma coisa. Portanto ainda não vi, mas é o que vou fazer logo à noite.
É baseado na história verídica de Raun e da luta da sua família para o reabilitar.  Os pais de Raun são os "inventores" do método Son Rise.



"Diagnosticado como autista quando tinha apenas 1 ano de vida, nos anos 70.
Seus pais se recusaram a aceitar o rótulo do autismo e decidiram agir com os recursos que tinham.

Foram apredendo a forma como Raun se constituía como sujeito e aos poucos conseguiram penetrar no mundo que era só dele, trazendo-o dessa forma para o mundo dos pais.
A história é comovente, passa por momentos de dor, frustração, desesperança, esperança renovada, persistência, amor, enfim, relata toda a trajetória feita por eles."
  
Não se esqueça de assistir

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Amprender a Ler, Brincando...

Não é novidade aqui que ando a ensinar à Bruna as letras, para como o tempo lhe ensinar a ler. Já encontrei o Método das 28 palavras online o que é óptimo, visto que a professora me disse que me enviava, mas até agora nada. Estar à espera dos outros para alguma coisa, é o mesmo que ficar sentado à espera...
Bom a verdade é que andei a pesquisar vários sites e blogs pequenas ajudas, mas o que me surpreendeu foi ter encontrado, num fundo de uma gaveta, um " Guia para os pais" da Salvat, que nem sequer é um manual, são só meia dúzia de folhinhas num género de panfleto publicitário a uma colecção de livros.
Neste guia são dados várias dicas, de como ensinar as letras, à pequenada.
Assim para familiarizar a criança com as letras, deve:

  • Inventar histórias onde uma protagonista tenha um nome, começado com a letra que lhe quer ensinar.
  • Nessa história, o herói deve encontrar personagens, animais, vegetais e objectos com a mesma letra que o nome do herói.
  • Os actos e sentimentos das personagens devem ser introduzidos por verbos, adjectivos e advérbios que começem com a dita letra

É lógico que é dificil ensinar crianças com necessidades educativas especiais, mas é também muito estimulante.
Se o seu filho for uma criança verbal, tem a vida facilitada, porque consegue perceber se ele realmente está a perceber a história, ou não.
No caso das crianças não verbais, aqui incluo a minha filha porque apesar de ela dizer algumas coisas, são poucas, é mais dificil, pelo que o ensino requer outras técnicas.
É claro que um factor chave é a colaboração da criança, mas se ela não colaborar não vamos desistir.

  • Procure um livro que tenha muitas repetições. Frequentes repetições perm
    item à criança, estar em constante contacto com a nova palavra.
  • Aponte para a palavra e para a imagem alternadamente.
  • Demore-se na primeira letra ( a que estiver a trabalhar), enquanto aponta para a mesma. Tenha preferência por livros em que a primeira letra das frases esteja a negrito.
Se a criança colaborar:

  • Peça-lhe que aponte para as palavras, que começam com determinada letra.
  • Peça-lhe para procurar determinada letra dentro das palavras.
  • Peça-he para fazer uma mini história com as palavras que já aprendeu.
  • Junte uma consoante à primeira letra (vogal) e procure no texto.
  • Quando a criança já souber algumas palavras, peça-lhe para procurar a mesma na história.
Bons jogos:


  • Procurar numa pilha de fichas, todas as que começem com determinada letra. Fichas como as que pode ver na seguinte página.
  • A partir de um montinho de fichas com várias letras, fazer montinhos separando as várias letras.

Nunca esqueçer:


  • Seja espontaneo, não queira que o seu filho brinque se não estiver inclinado para brincar, também.
  • Se a criança não estiver suficientemente motivada, não insista. Espere pela altura mais indicada.
  • Ajude-a sempre que ela tiver dificuldades.
  • Felecite a criança efusivamente, quando ela acerta.
  • Para uma criança é mais concreto e interessante aprender as palavras e não as letras.
  • Os melhores professores são os pais, já que, a nossa alegria e satisfação em relação ao seu progresso funciona como um estímulo.
 

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Como Ensinar Autistas Visuais...


Ando a preparar um quadro para a Bruna, com os dias da semana, para que se possa apontar os dias em que ela vai à piscina. A intenção é que ela saiba sempre, quais os dias em que vai. A favor da verdade, devo confessar, que já não a posso ouvir todos os dias a dizer  " quê ir à piscina nadar".
 

Crianças autistas, aprendem muito mais fácilmente, se forem ajudadas com imagens, elas percebem as imagens muito mais fácilmente do que linguagem falada.
Quadros de imagens são grandes aliados para ensinar várias coisas, tanto autonomia, como actividades de cognição.
No dia a dia, ajuda, se a criança tiver um quadro a explicar passo por passo a ctividade a realizar, por exemplo a lavar os dentes, ou a pôr os sapatos no sítio. É bom, que no final das tarefas a criança possa ter uma recompensa. O reforço positivo é uma mais valia para as aprendizagens.
Como precisam de receber informação visual, a nível de cognição é bom trabalhar com estas crianças a ligar imagens, em seguida será bom ligar imagens a objectos reais. Numa fase posterior a criança deverá ligar palavras escritas a imagens e categorizar.
Com o passar do tempo o objectivo é aumentar o tempo em que a criança fica sentada a cooperar.
O uso de imagens para ensinar crianças autistas é extremamente importante, aparelhos de comunicação como os Ipods, Ipads e outros, são muitas vezes utilizados para as
 
crianças fazerem pequenas aprendizagens. Através dos vários programas, recorrem à imagem, para poder comunicar carregando nas próprias imagens.
No youtube, pode assistir a vários videos procurando por Método teach, que é um método que recorre essencialmente à imagem.
Num mundo caótico como o nosso, em que as crianças autistas não entendem, tantas informações que recebem ao mesmo tempo, com tanto ruido, estrutura e rotina através da imagem, ajuda de forma inigualável a estabilizar o comportamento e nas novas aprendizagens...
 

 



 


 

sábado, 8 de junho de 2013

Esta Semana

Segunda feira
A síndrome do X Frágil, é uma doença genética, provoca a deformação das sinápses do cérebro ( as ligações entre os neurónios). Os pesquisadores têm procurado a ligação entre essas mal formações e os probemas de desenvolvimento. Usando cobaias com a síndrome do X Frágil, os investigadores descobriram excesso de actividade nas redes neuronais. Este excitabilidade neuronal também pode ser a base para os sintomas, em crianças com a mesma síndrome, que podem incluir sono interrompido, convulsões ou dificuldades de aprendizagem. As descobertas podem levar a tratamentos que poderiam acalmar a atividade excessiva e permitir um comportamento mais normal.
A notícia foi publicada na ultima edição da Nature Neuroscience.
Pode ler a notícia completa aqui.

Quarta feira

Uma equipa multidiscipinar de investigadores em Ciências de Computadores e Ciências da Saúde da Universidade do Porto,  criou um jogo inovador para ajudar crianças no Espectro do Autismo.
 A apicação interactiva LifeisGame recorreu a uma nova tecnoogia criada na universidade, para a industria da animação e videojogos. O jogo ajuda as crianças a desenvolverem as suas capacidades comunicativas através do reconhecimento de emoções em outros indivíduos.
Pode ler a notícia completa aqui

Uma equipa de biólogos brasileira está envolvido num projecto de recolha de dentes de leite de criança autistas. O projecto visa reprogramar as células dos dentes e utilizá-las para pesquisas.
Pode ler a reportagem aqui.


Ainda na quarta feira  saiu a notícia que foi desenvolvida  a primeira vacina para controlar a constipação e diarreia causada pela bactéria C. bolteae.
Estima-se que mais de 90% das crianças com autismo, têm problemas gastrointestinais, nomeadamente diarreia crónica.
Pode ler a notícia completa aqui


Quinta feira
Notícia de mais uma droga que poderá reverter o autismo. É uma substância que já é actuamente utilizada para tratamentos relativos a disturbios de sono e terá corrigido cerca de 17 tipos de anomaias relacionadas com autismo, em ratos genéticamente modificados.
Pode ler a notícia completa aqui.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

"Arthur e o Infinito"


A sugestão de hoje, é o filme brasileiro "Arthur e o Infinito", eu sinceramente ainda não o vi, mas ando muito curiosa! Ainda não o consegui encontrar on line e por isso ainda não assisti. Mas espero fazer isso em breve...
                                                                   
A história do filme baseia-se na relação entre uma mãe, Marina  e o seu filho Arthur, que é autista.
Marina e César são os pais, Sofia é a irmã, de 10 anos e o filme vai demonstrar a história de muitas famílias e como convivem o seu dia a dia com o autismo, as escolhas, e os problemas por um lado, por outro o vínculo forte entre mãe e filho.
O filme conta que Arthur à idade de um ano e meio, começa a apresentar comportamentos diferentes das outras crianças, pelo que os pais procuram ajuda médica.
Só aos 6 anos, depois de muita procura por ajuda, chega o diagnóstico. É nessa altura que a mãe sentindo maior responsabilidade, tenta se dedicar mais a desenvolver Arthur.
A família passa por momentos dificeis  e de desafio e Marina chega a por em causa a sua capacidade de saber lidar com o filho.
 
É uma história que me pareçe muito interessante, já algumas pessoas me disseram que é um bom filme, eu queria tanto ver... Se tiver a oportunidade, não deixe de o fazer...

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Ritmo Biológico e Sua Importância

Acabei de ler um livro muito interessante sobre o ritmo biológico da criança, "Ritmo biológico da criança do recém nascido ao adolescente" de Pierre Crépon, que me deixou a pensar no ritmo intensivo de trabalho que colocamos às crianças e mais ainda a crianças com necessidades educativas especiais, com todas as terapias que têm durante as semanas, os dias...
Uma coisa que tenho defendido e que agora me deixa na duvida é o trabalho intensivo. Até agora eu supunha que o trabalho intensivo traria maiores resultados, com este livro está instalada a duvida.
As ideias principais do livro, é o que lhe deixo de seguida...


"Qualquer pessoa não pode fazer qualquer coisa em qualquer momento"
                                                                                                                   Alain Reinberg



Um dado elementar da fisiologia humana é o ritmo biológico.
Cada pessoa tem o seu próprio ritmo e é a partir dele que nos deviamos seguir e não através de imposições da vida quatidiana. O leitor dirá que isso seria num mundo perfeito, porque na realidade não funcionamos assim. Mas deviamos.
O ritmo é de extrema importância para o desenvolviemnto intelectual de qualquer pessoa, muito mais o é, para crianças com necessidades educativas especiais.
As nossas capacidades não são as mesmas ao longo do dia. As acções, as representações e associações de ideias aumentam ao princípio da manhã e mantêm-se elevadas até às 11h-12h. Em seguida há uma baixa pelas 12h-13h, até às 15h-16h. Torna a subir chegando ao seu máximo entre as 17 e as 21h.
Vários estudos já revelaram, que em geral a manhã é o melhor momento para a execução dos trabalhos intelectuais, enquanto a tarde deve ser reservada, para a actividade física.
Também a performance da memória vareia ao longo do dia. A memória a curto prazo é mais eficaz no período da manhã, enquanto a memória a longo prazo, aptresenta melhores performances à tarde.
Mas a performance da criança depende de vários factores, ritmos internos, factores externos, alteração do ritmo de vida durante a semana, ou durante as férias, ( inclusivamente o organismo humano apresenta maior vulnerabilidade durante os meses de inverno e altera o ritmo biológico).

Para um maior desempenho, as tarefas diárias devem ser aligeiradas através de uma melhor distribuição, semanal e anual do trabalho.
A reorganização dos ritmos escolares, deve ter em conta a média ideal diária de trabalho, para cada idade. Há estudos que revelam que em crianças, dos 6 anos aos 8 a média será de 2 a 3 horas por dia. Tendo em conta o numero de horas que na realidade os nossos filhos têm, será que estamos a ir na direcção certa?
Para o caso de crianças com necessidades educativas especiais, será que tantas horas de terapias por dia, como muitos fazem, incluindo a minha filha em alguns dias, lhes está a fazer bem?
Segundo uma  experiência feita por Chambest, entre 2 classes de escolas diferentes, uma das classes, a experimental, teve o período de permanência na escola dimínuido.O período de trabalho dimínuio e os períodos de recreio e de educação física, foram prolongados. No final do ano, um teste de avaliação feito entre as 2 classes, revelou que o aproveitamento tinha sido maior na classe experimental e as crianças exibiam um comportamento mais alegre e descontraido.
Outro aspecto a ter em conta para a elaboração de horários será distinguir os momentos fortes dos momentos fracos, assim como os melhores períodos para determinado tipo de actividade, respeitando sempre o ritmo biológico das crianças.


E agora qual é a sua opinião?

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Teorias absolutamente fantásticas

Mais uma teoria, para o autismo.
Uma grande descoberta dos ultimos anos para a neuro ciência foi a descoberta, dos neurónios-espelho.
É tão grande a importância dos neurônios-espelho que um especialista em anomalias cerebrais Vilayanur Ramachandran do Centro de Pesquisas Cerebrais e Cognitivas da Universidade da Califórnia diz que falha está relacionada diretamente à origem de alguns sintomas principais do autismo (como os relacionados à interação social).
Estes neurónios são responsáveis pelas imitações e reproduções de comportamentos que outras pessoas têm.
O exemplo mais óbvio disso é o facto de quando observamos alguém perto de nós a bocejar, bocejamos também.
Mas a responsabilidade destes neurónios é grande, eles são responsáveis por vários processos mentais, a imitação, a identificação, a empatia e a própria linguagem.
Nunca antes desta descoberta, se justificou tão bem aquele ditado, "Diz-me com quem andas dirte-ei como és" aconteçe muitas vezes copiarmos os comportamentos de outras pessoas, os responsáveis por isso são os neurónio espelho e é ao copiarmos os comportamentos que aprendemos.
Os especialistas dizem que devido a uma má formação no sistema, os neurónios espelho não funcionam da melhor forma em Portadores do Espectro do Autismo e é por isso que não conseguem copiar, e por isso aprender,
 Os neurônios espelhos foram descobertos acidentalmente em 1994, quando investigadores estudavam a actividade cerebral de um macaco e uma área do cérebro "disparou" ao observar um dos investigadores a agarrar uma banana.